Quantas vezes temos ideias fantásticas que afinal já existem? ou achamos que somos únicos, trabalhamos o projecto, desenvolvemos o protótipo sem nunca mostrar a ninguém e, quando abordamos alguém para mostrar a nossa ideia posta em prática nos respondem: “Olha, é mesmo igual a…..”
Uma das dúvidas com que os empreendedores se deparam é se a sua ideia é mesmo original ou se alguém já fez algo semelhante.
Hoje vamo-nos focar em 3 formas que podem ajudar a despistar esta dúvida:
1- Motores de Busca e Feiras da Especialidade
Não pensemos apenas no google, pensemos também no Bing, Yahoo, Kickstarter, Wikipedia e naturalmente no Youtube.
A pesquisa pode ser feita pelo nome do serviço, mas podemos também alargar a pesquisa e incluir palavras-chave associadas às necessidades que visamos satisfazer, às funcionalidades ou atributos do produto ou serviço que pretendemos apresentar.
As Feiras da Especialidade tipicamente listam as empresas que estiveram presentes com as últimas novidades do sector. É uma fonte importante para descobrir as novas soluções e os caminhos que as empresas estão a percorrer em termos de inovação.
2- Notícias
Pensemos nas notícias da área de negócio onde pretendemos entrar. É frequente as revistas e blogs da especialidade referirem os novos serviços e inovações do mercado. Através das notícias conseguimos ainda aferir os elementos mais específicos sobre a necessidade ou o desejo que pretendemos satisfazer.
Naturalmente que esta pesquisa irá apetrechar-nos com ainda mais palavras-chave para pesquisar. O investimento feito neste período de pesquisa funciona como uma espada de dois gumes. Ou seja, quanto melhor for a pesquisa, mais garantias temos que não encontraremos algo igual quando chegarmos ao mercado. Por outro lado, o time to market pode ser de tal forma aumentado que perdemos a oportunidade.
3- Especialistas
Sempre que possível falar com especialistas do campo e aferir como é que satisfazem a necessidade ou o desejo que nos pretendemos satisfazer. Ao inquirir sobre a necessidade, mesmo sem dizer como a pretendemos satisfazer, estamos a fazer uma pesquisa de mercado sobre potenciais concorrentes e a aferir o que sentem os consumidores/clientes sobre as soluções existentes. Podemos até mesmo descobrir que ainda não se tinham apercebido que tinham esta necessidade por satisfazer e, assim, temos a certeza de estar perante uma oportunidade de mercado ainda maior.
No caso do Magnifinance, quando motivados por amigos e clientes para lançar o produto decidimos avançar, investimos muito tempo nos pontos 1 e 3, garantindo que não havia nenhuma solução idêntica no mercado e depois em contacto com especialistas financeiros e fiscais, bem como com empresários que nos relataram “dores” muito semelhantes às que sentimos internamente e que pretendíamos resolver.
Foi também da nossa experiência como clientes e das conversas como especialistas que surgiram  funcionalidades como a sincronização automática com múltiplas contas bancárias ou o a digitalização de facturas para a partir de PDF ou fotografias de telemóvel directamente para o registo do Magnifinance.

Pelos contactos que temos tido com diversas empresas acreditamos que estas 3 dicas podem ajudar a encontrar produtos que concorrem para a satisfação da mesma necessidade ou desejo ou então encontrar o espaço onde iremos lançar o nosso novo projecto.


  • Nuno Rodrigues
  • 1

Comentários

JUCA BALA

JUCA BALA
06/06/2015

NÃO ACHO QUE OS SERVIÇOS DE BUSCA SÃO BOAS OPÇÕES. IMAGINE QUE VC CONTE A IDÉIA PARA UM AMIGO E ESSE AMIGO FINGISSE TE AJUDAR SENDO QUE POR TRAS ELE DESENVOLVE A IDÉIA.. QUE GARANTIA TEMOS QUE O GOOGLE NÃO FAZ O MESMO? DEVO CONFIAR NA SERIEDADE DA EMPRESA ESPIÃ DO TIO SAM?

Seu comentário

Tags: EmpreendedorismoStartUp

Related posts

Este site usa cookies para melhorar o desempenho e experiência. Ao continuar, declara aceitar todos os cookies. Fechar